Visualizar webinares (e-workshop)

webinarO Forma-te realiza, regularmente, sessões de formação via internet, de acesso livre e gratuito, sobre os mais variados temas, com o objetivo de partilhar conhecimento e fomentar a aprendizagem ao longo da vida. As sessões são gravadas no Youtube. Poderá, assim, ver os vídeos das sessões dinamizadas por diferentes profissionais da formação.

 Subscreva o Canal do Forma-te no YOUTUBE.

 

 Sessões (VÍDEOS) disponíveis (basta clicar):

Ano 2016:

1. Concurso de recrutamento de formadores do IEFP: Perguntas e Respostas, com Susana Jorge (09.01-2016)

2. Como aplicar metodologias de Design Thinking no âmbito da formação, com Daniel Perdigão (13-01-2016)

3. Medida Cheque-Formação, com Carlos Galveias (30-01-2016)

4. Sabe como Medir o ROI da formação?, com Cláudia Teixeira (11-02-2016)

5. Elasticidade Emocional em Contexto de Aprendizagem, com Graça Marques (02-03-2016)

6. O espaço Formativo e as competências do séc.XXI, com Ângelo Castro (20-04-2016)

7. Formadores em Portugal: Desafios e oportunidades, com Susana Jorge (17-05-2016)

8. Projetos Formativos no Portugal 2020: Uma luz ao fundo do túnel?, com Pedro Araújo (21-06-2016)

10. Aqui e Agora, MindFulness, com Vasco Gaspar (09-07-2016)

11. Aprender em Comunidade, com José Pacheco (26-07-2016)

 

 

Ano 2015

1. Marketing Pessoal para o Sucesso Profissional, com Pedro Félix

2. Linkedin: 7 Estratégias Poderosas que vão Transformar a sua Atividade Formativa em 2015, com Pedro Caramez

3. Formação ou aprendizagem?: Mudança de paradigma", com Etelberto Costa e Maria José Sousa.

4. A Linguagem Corporal na Formação, com Alexandre Monteiro.

5. A Educação e Formação de Adultos em Portugal: realidade ou ficção?, com Hugo Rico.

6. Obter Conversões com a Rede Display da Google, com Marco Gouveia.

7. O Empreendedor Social em cada Português, com Frederico Fezas Vital (TERRA DOS SONHOS)

8. A imagem pessoal como poderosa ferramenta de comunicação, com Manon Rosenboom Alves

9. Como transformar um curso presencial em online, com Paula Peres e Anabela Mesquita

10. A Educação Musical Como Factor de Inclusão Social, com Alaor Neves e Viviane Louro (BRASIL)

11. Descubra os 5 Novos Pilares da Saúde Animal, com Miguel Sousa e Margarida Raposo

12. Inovação em contexto de Learning Organization, com Arnaldo Santos

13. Computação criativa com o Scratch, com João Torres

14. Formar Diferente, com Anita Silva

15. Formação Imersiva: uma alavanca para a transferência da aprendizagem, com Carlos Moreira

16. Gestão e Organização de eventos: O Andanças, com Marta Guerreiro e Ana Martins

17. Conceção e desenho de cursos em regime de eLearning, com Ana Patrícia Fonseca

18. COACHING e o AUTOCOACHING, com Manuela Selas (04-11-2015) 

 

Ano 2014

1. Marketing Digital com Vasco Marques

2. Prezi para Formadores com António Araújo

3. Otimização Google com Elsa Gonçalves (conteúdos em PDF)

4. Personalização e Customização em Apresentações Prezi com David Oliveira

5. Como construir manuais de formação de acesso livre? com Adriano Afonso (conteúdos em PDF)

6. Como criar formulários online e analisar os dados, com Nuno Oliveira

7. Google Marketing, com Vasco Marques.

8. Evernote:espaço de trabalho online, com Nuno Oliveira

9. Ato Isolado: Tudo o que precisa de saber, com Pedro Moura, (conteúdos em PDF)

10. Portugal 2020: Uma oportunidade para Todos, com Pedro Araújo

Terminologia da política europeia de educação e formação profissional

Este glossário multilingue define 130 termos-chave utilizados no domínio da educação e formação. Trata-se de uma versão atualizada e aumentada da Terminologia da política europeia de educação e formação (2008) e da Terminologia da política de formação profissional (2004). Esta edição tem em conta as novas prioridades políticas da união europeia, principalmente em matéria de análise das necessidades de competências. As novas definições foram elaboradas com peritos da área «Investigação e análise de políticas» do Cedefop. Ver Documento.

Fundação Europeia para a Formação

etf-logoA Fundação Europeia para a Formação (ETF) opera no contexto das políticas externas da União Europeia (UE), com o objectivo de ajudar países terceiros a melhorar o desenvolvimento do capital humano. Desta forma, procura incentivar o acesso à aprendizagem ao longo da vida e o desenvolvimento de capacidades e competências. Visite o site AQUI

Ato Isolado: Como e quando passar?

O ato isolado permite declarar rendimentos esporádicos. Os contribuintes não necessitam de abrir atividade e têm um regime fiscal específico. Conheça-o!

   O que é um ato isolado

Um ato isolado é um documento fiscal válido que permite declarar rendimentos obtidos de forma esporádica e de caráter imprevisível. Para passar um ato isolado não necessita de abrir atividade.

Como o próprio nome indicia, um ato isolado apenas pode ser passado uma vez por ano. Para passar mais recibos terá de abrir atividade enquanto trabalhador independente.

TOME NOTA:
Caso tenha uma fonte de rendimento estável e na eventualidade de ter a possibilidade de obter um rendimento extra, existe a possibilidade de passar um ato isolado.

Tenho de cobrar IVA no ato isolado?

Todos os atos isolados são sujeito à taxa máxima de IVA de 23%, excluindo aqueles ao abrigo do artigo 9º do Código de IVA. Assim, terá de imputar esse custo ao seu cliente. Atenção que o cliente poderá deduzir esse imposto pelo que, na prática, não é um custo do cliente mas um custo que é suportado pelo consumidor final.

Qual o regime de IRS?


Os atos isolados são considerados rendimentos de categoria B em sede de IRS. Resultam das seguintes atividades:
Prestação de serviços, por conta própria, de caráter científico, artístico ou técnico; Comercial, industrial, agrícola pecuária ou silvícola.

Falando de retenção na fonte em sede de IRS, saiba que se o valor do ato ultrapassar os 10.000€ deverá fazer uma retenção de 11.5% do valor recebido. Sendo um valor inferior e não sendo obrigatório pode o contribuinte fazer a retenção por sua iniciativa.

Tratando-se de um ato isolado deverá entregar o modelo 3 (anexo B) onde deverá indicar o montante do ato. No quadro 7 deverá indicar o montante das retenções efetuadas.

Atenção! O valor do ato isolado não pode ser superior a 50% dos restantes rendimentos.

E já está. Está pronto para fazer mais uma declaração de rendimentos e pagar ao Estado os valores devidos pela lei fiscal… e como sabemos, todos os anos sobem os impostos.

Fonte: Ekonomista

Portugal 2020 o que é?

logoPT2020Trata-se do Acordo de Parceria adotado entre Portugal e a Comissão Europeia (ver decisão), que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de Investimento Europeus (FEDER, Fundo de Coesão, FSE,FEADER e FEAMP) no qual se definem os princípios de programação que consagram a política de desenvolvimento económico, social e territorial para promover, em Portugal, entre 2014 e 2020. Pode consultar as FAQ, as questões e dúvidas mais frequentes acerca do Portugal 2020 AQUI